Este é um exemplo de como vale a pena lutar contra tudo o que possa estar errado. Junto a uma cidade podermos usufruir destes elementos é, deveras, inquestionável! Vamos lá lutar pelo futuro. Vamos lá lutar pelo bom ambiente. Podem crer, vale a pena!

 

Image002.jpg

 

O passado deu-nos continuidade, vamos garantir continuidade aos vindouros!

 

Image003.jpg

 

 

Image004.jpg

 

Um mundo vivo

 

Não esqueçam o trepar dos fetos à procura de luz e vida, nós também trepamos árvores acima, queiramos ou não! Claro que os mais velhos terão de dar lugar aos mais novos e, não é por acaso que uns e outros, mais cedo ou mais tarde, acabarão por ser esventrados

para que a vida prossiga!

 

Image005.jpg

 

Este velhote está a perder o seu posto. Prepara-se para dar lugar aos jovens!

 

Image006.jpg

 

Isto que acabamos de ver, é aquilo a que eu chamo uma bouça!

 

Por acaso, passei a minha juventude em terrenos deste tipo e não imaginem como me é agradável continuar a pisar estes caminhos tão semelhantes. Por meio de uma mata tipo mediterrânica como esta, com predomínio de sobreiros, azevinhos e tantos outros arbustos conhecidos, fetos, silvas, jabardeiras e vendo esvoaçar, a nosso lado, as aves rapaces, os melros, as rolas, os gaios, as poupas, etç., e caminhando ao som da música de passarada sem fim, só nos pode dar alento para continuarmos a lutar pela preservação destes e pelo lançamento de novos nichos de vida!

Eu sou um guarda-rios comum (alcedo atthis) e azul, tal como o Ventor gosta. Caminharei por aqui, neste Planeta Azul e, na companhia do Ventor, se nos deixarem

tags:
publicado por Ventor às 15:04