Por quanto tempo haverá água corrente, nos nossos riachos, nas corgas das nossas montanhas?

 

agua-corr.jpg

 

Águas correntes e límpidas

 

Por quanto tempo poderemos banhar-nos em águas límpidas?

 

pato.jpg

 

Pato na água

 

Por quanto tempo poderei eu caminhar entre as pessoas e regressar à água pura para me banhar?

 

pato1.jpg

 

Pato vadio

 

Por quanto tempo os salgueiros continuarão a dar os seus "peluches" durante os invernos frios e chuvosos como nós os conhecemos? Por quanto tempo veremos os nossos rios de águas límpidas a cantarolar por entre os salgueiros?

 

salgueiros.jpg

 

Salgueiros

 

Por quanto tempo, veremos Apolo na sua caminhada ficar triste por ter de prosseguir no meio das fumarolas largadas por milhões de toneladas de combustíveis queimados, tudo em nome da civilização? Para quando o homem se preocupará, realmente, com o destino das gerações vindouras? Quando já não houver tempo?

 

vergonha.jpg

 

A vergonha

Eu sou um guarda-rios comum (alcedo atthis) e azul, tal como o Ventor gosta. Caminharei por aqui, neste Planeta Azul e, na companhia do Ventor, se nos deixarem

tags:
publicado por Ventor às 23:55