Sou o fim do mundo que gostas e admiras, Ventor! Já ofereci muito produto do meu trabalho aos que por aqui passavam e, alguns deles, foram reis de Portugal! Olha para mim agora, Ventor, morta mas ainda de pé! Eu vejo-te passar e conheço-te e esse teu olhar é uma homenagem àquilo que fui. Tu não esqueces, Ventor. Tu valorisas os seres vivos e não esqueces os seres mortos!

 

Abr,28,2004 020.jpg

 

Eu sou apenas ... sou não, fui, um medronheiro!!

Eu sou um guarda-rios comum (alcedo atthis) e azul, tal como o Ventor gosta. Caminharei por aqui, neste Planeta Azul e, na companhia do Ventor, se nos deixarem

tags:
publicado por Ventor às 21:34