Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Planeta Azul

Mantenhamos o Planeta Azul e limpo. Não sejamos egoístas, pensem no futuro dos que vão chegando

Mantenhamos o Planeta Azul e limpo. Não sejamos egoístas, pensem no futuro dos que vão chegando

Planeta Azul

Eu sou um guarda-rios comum (alcedo atthis) e azul, tal como o Ventor gosta. Caminharei por aqui, neste Planeta Azul e, na companhia do Ventor, se nos deixarem


Águia de asa redonda, uma amiga do Ventor


DSC07206a.jpg


Planeta Azul - Na Rota do Lince Ibérico

A beleza do Lince Ibérico. Foto tirada da Wikipédia atribuída ao "Programa de Conservación Ex-Situ del Lince Ibérico

17
Mar14

Sol, Sol, Sol, ...

Ventor

... Apolo, Senhor da Luz, Inti ... como quiserem - O Deus da Luz!

 

Esperei por ele todo o inverno e chegou há dias. Com calma, sem pressas, devagar! Ele elaborou a alegria que imana das flores, nos seus coloridos e formas. A sua presença transmite-nos beleza. Ajuda-nos a caminhar.

 

 

No Planeta Azul, o amarelo é companhia das caminhadas do Ventor

 

 

 No Planeta Azul, os tons azuis são belezas das caminhadas do ventor

 

E como eu esperava o Sol!

Como eu esperava ver os pássaros tomar banho no rio!

Como eu gosto de caminhar entre as árvores da floresta, entre os arbustos, entre as flores e como gosto de ver, saídas do verde, todas as belezas coloridas nos seus louvores a Apolo!

 

Caminhava eu, arrastando-me, num dos pequenos nichos da serra de Sintra e ouvi: ... pst! Pst! ...Pst! Pst! ...

Olhei em volta, por entre as copas das árvores, pinheiros, eucaliptos, ... e, por entre as folhagens, observei, no imenso azul, iluminado pela  presença do meu amigo Apolo, a minha amiga Diana em forma de quarto crescente, sorrindo-me.

 

 

 No Planeta Azul, as flores da Pedrada também acompanham o Ventor na serra de Sintra

 

Sorri também para ela enquanto Apolo, luminoso e risonho, nos ia observando.

Voltei a olhar o chão de onde me espreitavam lindas flores selvagens, espontando, aqui e ali, por entre os arbustos que tinham sido fustigados por chuvas zurradas pelo vento e, entre elas, as flores azuis, às quais, popularmente, é dado o nome das "sete sangrias". A seu lado, outras todas felizes a contemplar-me, na minha alegria de caminhar ao sol.

A meu lado, os medronheiros mostravam-me, entusiasmados, as suas flores brancas, algumas matisadas de rosa. Voltei a olhar as "sete sangrias" no seu azul carregado.

 

 

No Planeta Azul as Ericas rosadas continuam a caminhar ao lado do Ventor 

 

Pst! Pst! ... Pst! ... À minha frente uma Erica rosada, toda florida que conseguiu, arrastar até mim, as minhas Montanhas Lindas prestes a ficarem rosadas também. Elas caminharam pelos meus olhos e pelo meu cérebro ao observar aquela moita toda rosada, três metros à minha frente.

 

Pst! Pst! Pst! ... Algo me escapava! Eu tinha caminhado a observar a serra que subia à minha esquerda e era sobre a minha esquerda que tinha concentrado os meus raios visuais, observando o chão florido e as árvores, entre elas, alguns medronheiros. Escapava pois! Durante um trajecto, não longo, deixara de olhar para a minha direita, onde o alcatrão, os carros e as motas tinham deixado de me chamar a atenção.

 

Eu sei que em Sintra há muitos bichos e, com este sol, e aumento das temperaturas, as cobras estão prestes a saírem da sua hibernação mas, em Sintra, não há lobos! Por esse motivo, não sinto necessidade de varrer com os meus olhos os 360º à minha volta.

 

 

Urze branca

 No Planeta Azul, o azul, o branco, o rosa, os mates, caminham sempre ao lado do Ventor ...

 

 

... e sempre na companhia do meu amigo Apolo

 

Pst! Pst! ... Pst! Porém, algo me dizia que ali, junto de mim, fosse o que fosse, apelava aos meus sentidos. Inclinei a visão para a minha direita e, quase junto à minha perna, uma urze branca, toda florida, insistia que eu devia ser mais atento e, tal como sempre faço, não deixar que, triângulos do circo à minha volta, permaneçam um espaço de escuridão.

Diana, lá do alto, sorriu e gritou-me que a minha amiga Primavera já caminhava por ali, e que, este ano, na sua coroa de flores, predominavam as flores das urzes brancas, resplandecentes. E que, por isso, resolvera deixar no meu caminho a urze branca florida.

 

 

 Mas os Crocus, multifacetados também estão sempre prersentes. Neste caso, uma dádiva do meu amigo Neptuno

 

Peguei a minha máquina e disparei clicks sobre clicks imaginando como, quando eu observar a minha amiga Primavera, ela apresentará a sua auréola florida com flores de urzes brancas e que linda ela será!

 

Depois de meses de chuvas e frios, onde no meio de tantas tormentas apenas tinha a alegrar-me os amigos penudos que caminhavam junto de mim, pelos choupos, tive a oportunidade de voltar a observar as belezas do nosso Planeta Azul.

 

 

 Belezas que me esperam nas minhas caminhadas, por este belo Planeta Azul

 

Mas, como até agora, voltarei a caminhar, bem alerta, na tentativa de ser presenteado pela urze que me falta - a urze roxa ou urze rosa.

Eu sei que ela estará por aí, algures, a embelezar o nosso Planeta Azul.

Eu quero ser eterno companheiro do Ventor na nossa Grande Caminhada

Alcedo_azurea_-_Julatten.jpg